quinta-feira, abril 3

Bolso
Passe de metrô, talão de ticket refeição
Cartão do banco,
Nota de 1 real, nota de 50 reais (!),
Número de telefone (meu Deus de quem é esse telefone?)
Cartão de ponto
Cartão de crédito (crédito? hohoho)
Receita médica da Bia (nov/2002)
Nota de 10 reais
Batom, pinça de sobrancelha
Canetas, 5 canetas!
Cartão do cabelereiro,
Moedas,
Papel com email do dentista, papel com endereço de um advogado,
Foto 3x4 da Bia,
Papel com recado da minha mãe (dez/2002),
Mais moedas,
Alfinete, presilha de cabelo da Bia,
Anel,
1 Ob,
Cartão de visita de uma loja de roupas,
Mapa do metro de São Paulo,
Extrato de banco (ui),
Recibo de 150.00 do Redeshop (meu Deus o que comprei nesse valor? A vista? Bebi),
Rg, Titulo de Eleitor (?!),
1 dolar,

Imagina a bolsa...




Aí ele aparece de surpresa, com aquele jeito de sempre, que não muda nunca (graças a Deus) e te ilumina o dia!

domingo, março 30

POEMAS DA ALMA

Inverso
No espelho,
luz transversa,
revela a alma de quem a vê-
mente ao sincero,
diz a verdade
a quem assim não sabe ser.

***
Domingo

Fiz a mala na sala da casa que não vivi;
Sai sem entrar na lembrança de quem não vi.
Triste leveza na alma, aguada, insossa -
tarde de Domingo sem ter aonde ir.

***
Sem alma

Ama Alma sem ele,
Ele a ama. Lama.
Clama calma; mas sem ele-
Cama, cama.

***
Bicho-grilo

Segui por aí , endoidei...
Mestrado, doutorado que nunca usei.
Agora só me resta a alma,
Leve, livre de todas as letras que mastiguei

***
Ser

Aonde me encontro
Lá dentro de mim,
Metido no meio da mente,
Alquimia de Serafim ?

***
Quantum

Perfume noturno que esvaece quando se sente;
Sombra de luar que aparece quando não se vê;
Suave fuga do entender.
Me apresso, corro, vôo.
Faço casa, faço ponte, pirâmide.
Procuro na fissão, fusão, equação;
Quanta coisa a se tentar,
Capturar a alma do tempo
Que enfim vai se esgotar.

***
Meu gato

Que alma o bicho tem ?
Da natureza selvagem
Ou do dono que lhe quer bem?

***
Taça quebrada

Se tua alma ainda fosse minha,
Se a minha ainda fosse tua também,
Não procuraria na alma* do vinho
o que não é mais de ninguém.

***
Perfume

Mães usam "alma de flores",
flores na alma,
essência de calma,
jasmim.
Perfumam já antes das dores
todos odores
até de quem não ama assim.

***
Meta Linguagem de Máquina

Sem tinta de pena,
Sem pena da tinta,
Digito poemas
Em meu computador.
Se não dá certoapenas deleto;
se é prá ficar
mando salvar.
Nem mesmo atento
Se ponho acento-
No meu editor
Tem revisor.
Fim dos abortos,
Poemas em formação,
Amassados, borrados,
Seu corpo e sangue jogados-
A alma da inspiração.

***
Guerra, guerra, guerra ( 666 )

Erra e berra–Guerra !
Areia, Bateria aérea
e bactéria.
Pobres almas dos filhos de Alá-
Temem tanto o senhor daqui quanto o de lá.
Longe de Bagdá
Não se pára para rezar.
Camaradas com câmeras
Lançam imagens no ar
Para serem vistas no happy hour
Ou na hora do chá.
Sem a ONU, com o ônus
De um jogo sem bônus
Que não dá outra vida à quem perdeu.
Ame, rica América e seu consorte
Eterno norte dos sem sorte.
Semeiem a paz, não a morte

***
Soneto sem porquê

Sem porquê, paramos de perguntar.
Nem a nós mesmos mais indagamos,
Nas nossas certezas nos enganamos;
Seguimos sisudos na obrigação de ensinar.
Por que a criança fazemos calar?
Será inveja do que renegamos
E até ao filho que mais amamos
Não permitimos a alegria de objetar?
Questões sem respostas e sem saber por quê;
Rio do eu poético por infância ainda querer ter
E ouço mudo o pensamento daquele que me lê.
Serão vozes de outras mentes, já que em mim não estão?
Ou minha alma atordoada procurando explicação?
Arrependido porque a eternidade talvez não traga salvação.

***
De bem com a vida

Brinque, invente,
ria mesmo sem dente.
Cante, ouça,
quebre grego sua louça.
Ande, corra,
fuja herege desta masmorra.
Renove, invista,
coloque você em revista.
Retribua, agradeça,
elogie até quem não mereça.
Aprenda, ensine,
entenda que a alegria não é crime.
Simplifique, modifique,
compartilhe sua açao e seu pique.
Eternize, motive,
entalhe em sua lápide - "a alma sobrevive"
JAIME TORQUATO DE MELO

Quem diria que um amigo de tantos anos, de tantas histórias e já tão óbvio, tão previsível, lhe apareça assim, com essa agradável surpresa... O ANIMAL NÃO É SÓ UM CORPINHO BONITO UHU!!!!! Tá vendo? Eu nunca me engano, o tempo é o senhor da razão hahaha

Diálogo (?)

- Você coloca roupa nela pra ela dormir?
- Não Pedro-Bó, ela dorme pelada.
- Ei, não precisa ser grossa, só quero ajudar
- Ah é? Então paga a conta da farmácia e pára de falar besteira!


É... filho doente é isso aí...